Insira sua frustração aqui.

É 2014. Eu já tenho 34 anos. Trabalho há 5 como bibliotecária. E estou passando por  um momento que pensei, conseguiria fugir. Trabalho por dinheiro. Gosto do que faço, mas não do jeito que faço. Gostava mais antes.  Onde eu errei?

Castelo construido em nuvens, que por qualquer vento, tem sua estrutura abalada. Insegurança. No mundo capitalista que vivemos, passei num concurso que não tem seguro. Será que é assim, com medo, que quero viver a minha vida? Sou mais que isso, posso ser mais que isso. Pq vida, vc me leva por esses caminhos? O q vc tem pra me ensinar assim?

Solidão. Essas férias estão estranhas, começaram estranhas e extremamente necessárias. Queria por mais 6 meses e poderia resolver muita coisa. Um sábatico! É isso! Preciso de um sábatico! Mas e se eu quiser e não puder voltar? E se essa for mais uma das muitas mentiras que eles me contaram, como foi a mentira da pós? “Pai, perdoai  as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos de todo o mal. Que assim seja!” E eles se travestem de modernos e descolados, de lugar legal, tipo o google, pra trabalhar, mas é tudo mentira! Eles são tão ou mais filhasdaputa do que a confecção clandestina dos bolivianos! E com a conivência do sindicato e de toda a corja dos direitos trabalhistas! São todos filhosdaputa! Mas eu preciso do dinheiro deles !

Preciso pra pagar a internet que me permite postar nesse blog, pra pagar as viagens pra desestressar, pra pagar a cerveja pra esquecer, pra pagar a água do banho de ervas pra limpar toda a sujeira em que me enfio por causa do dinheiro…

E eu não vou poder dizer pros meus sobrinhos ou filhos que eu fui em uma das manifestações que poderiam ter mudado o país deles. Pq eu tinha que ficar fechada numa sala gelada, pq vendia um pedaço da minha vida todos os dias e não podia fazer o que eu queria. Pq no mundo antes deles chegarem, a gente batalhou tanto pra ter tempo e ter tudo e não tinhamos nada. Principalmente o tempo, que é de graça.

E agora veio daquelas crises fodas. Crises que eu achei tivesse deixado na adolescência. Afinal, depois dos 30 ou você tá com a vida ganha ou conformado com a vida de merda que leva. E eu não estou nem uma coisa, nem outra. Eu estou gritando internamente todos os dias, descontando a frustração na musculação pra não me afogar ou socar alguém.  Numa cidade que não é a minha, com um povo que eu não conheço . 

no title. No nada.

33 anos. Numa cidade q eu não conheço e sinceramente, não estou muito interessada. Recentemente expulsa do Piparaíso (não foi expulsa, o pacote de viagem era de 7 dias!) mas metade de mim ficou lá. E o por do sol pesou sobre essa metade e pelo calor, se fundiu com ela. Ela nunca mais volta e eu, eu preciso voltar.

Tentei reorganizar meus sentimentos, estava conseguindo mas aqueles 7 dias destruiram tudo! Pq? Pq foram perfeitos! E agora me dou conta que podia ter sido em qualquer praia do nordeste, pq foi aquele ar q passou pelos meus poros e tirou a fuligem da cidade grande. Só que agora eu fiquei tão intensa e leve, que não caibo mais em mim. =(

Preciso voltar. Preciso ir embora. Preciso ficar.

Ok, definitivamente não consigo mais escrever aqui. Estou pra frases curtas e rápidas e tenho usado o Twitter pra isso. Então, por enquanto, é lá q me encontram.

Bjos e que 2009 seja um ano bom.

HOHOHOH!

Layout natalino pra ficar bonitinho!

Esse blog voltará a ativa e isso não é uma promessa!

Mas, como hoje é sabado e estou entrando em férias, não será hoje.

A única coisa que posso fazer hoje é aproveitar e curtir, afinal ESTOU DE FÉRIAS!

Não acaba…

Cara, já fiz tudo, já entreguei e apresentei o TCC, a banca nos aplaudiu e elogiou ao extremo, mas não acaba!

Fiz o trabalho em grupo, o que gerou um desgaste sobrehumano e até agora não nos acertamos. Não sei mais o que fazer… =(

Me demiti, para aproveitar bem as férias pós faculdade e relaxar, colocar a cabeça no lugar, mas meu grupo se enrosca até pra corrigir o uso da palavra on-line! Chega a ser hilário, se antes não fosse grotesco…

Estou cansada, quero voltar a sair com meus amigos, namorar, ver as séries que perdi durante o ano, assistir os filmes que estão mofando nas prateleiras, sentar no quintal e brincar com meu cachorro na paz, como fazia antes…

Estou exausta, mas com muitas saudades de escrever. Quero comentar sobre a volta do timão, sobre o meu TCC, já q o assunto foi um sucesso, estudar os idiomas que amo, encontrar novos sentidos pra vida…

Mas essa merda desse grupo não deixa! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!